CURSO DE RECARGA DE TONER PB E COLOR

CURSO DE RECARGA DE TONER PB E COLOR

Artigos

Pó de Toner (Tipos, fabricação e propriedades elétricas)


O toner é um pó fino que por meio de um processo específico chamado eletrofotografia, permite a reprodução de imagem ou texto.

Há duas categorias principais de pó de toner que são usadas hoje em máquinas impressoras e de Xerox - o toner monocomponente e bi-componente. Há também um terceiro tipo considerado um híbrido dos dois primeiros mencionados e o toner líquido (raramente usado na atualidade).

O tipo de toner a ser usado é determinado por vários fatores: velocidade e qualidade da impressão, característica da impressora, entre outros.

A matéria-prima para fabricação do toner é escolhida por suas propriedades eletrofísicas.

Toner Monocomponente


Monocomponente
Todas as partículas têm as mesmas características básicas e as mesmas funções. Apresentam-se em duas variantes.

Toner magnético não condutivo: Este é o toner mais comum. A molécula de toner é formada de uma resina (material termoplástico) e pigmento (pó de óxido de ferro). A capa externa da partícula de toner deve ser resina, para dar a característica de não condutiva.

Toner não magnético não condutivo: A molécula de toner não magnético é similar ao magnético, contudo o pigmento é material não magnético não condutivo.

Bicomponente

Toner Bi-Componente


Este toner usa partículas chamadas "CARRIER" (transportadoras). As partículas de toner aderem ao "CARRIER" para ser transportadas do reservatório de toner até a área de revelação. O "CARRIER" é de material magnético, revestido por uma resina que dá as características de não ser condutivo. Os "CARRIERS" por atrito carregam triboeletricamente o toner. Só a força triboelétrica faz a molécula de toner aderir-se ao "CARRIER", o toner não tem propriedades magnéticas na área de revelação, sendo expelido para o "OPC" por suas propriedades triboelétricas, enquanto o "CARRIER" fica aderido ao rolo magnético por suas propriedades magnéticas. O "CARRIER" não intervém na impressão, só no transporte do toner.

Toner um e um e Meio Componente


Este tipo de toner é um híbrido do anterior, a diferença é que as partículas de toner são magnéticas não condutivas. Este "CARRIER" ajuda a carga triboelétrica do toner. Como no caso anterior, são apenas as partículas de toner que se transferem ao "OPC".

Toner Micr -Reconhecimento Magnético dos Caracteres (MICR)


Toner MICR é o toner utilizado nos cheques e outros documentos, para ser lido por leitura magnética. O toner tem um aditivo, óxido de ferro em maior quantidade, que possibilita a leitura magnética.

A melhor forma para explicar como o sistema "MICR" funciona é com exemplos. Na parte inferior de um cheque podemos observar uma série de números e símbolos em linhas, chamadas "linhas MICR". Esses números e símbolos servem para identificar o cheque.

MICR

O cheque ou documento é passado por um cilindro que magnetiza o óxido de Ferro do toner, logo passa por uma leitora muito similar ao rolo magnético de uma máquina gravadora de som. Essa leitura é codificada e reconhecida, identificando o documento. Quando o módulo não reconhece os caracteres no documento, este é rejeitado e deve ser processado manualmente, o que aumenta o custo operativo.

O processo que envolve este tipo de impressão é muito caro, não só pelo custo do toner, como pela quantidade de impressões, e principalmente porque uma impressão errada pode danificar milhares de documentos, a isto acrescentamos o processamento manual do documento, o que acarreta um custo muito grande para o cliente. Este poderá querer ressarcir-se do valor perdido.


Processo de Fabricação


A matéria-prima é misturada em máquinas especiais, é onde se ajusta a formulação do futuro toner.

Por temperatura, a resina derrete e se mistura com o óxido de ferro e o negro de fumo. O material derretido é vertido para formar uma lâmina, onde esfria e endurece. Esta lâmina é quebrada em um processo chamado "CRAKING". O produto resultante são umas partículas chamadas "PELLETS" ou "CHIPS"; estas são levadas a um moinho dotado de uma pressão de atrito muito alta. O pó de toner resultante deste processo vai a uma máquina classificadora, as partículas maiores fora de especificação voltam ao moinho para serem trituradas, as muito finas são levadas a um recipiente e eliminadas do processo.

Uma boa seleção de partículas deverá ter aproximadamente 80% de partículas acima de 5 microns e até 20 microns.

Propriedades Elétricas


A carga elétrica do toner é formada por propriedades triboelétricas, estas propriedades se dão em materiais não condutivos, como o material termoplástico (resina) que compõem a molécula de toner.

A carga triboelétrica das moléculas de toner se faz quando uma partícula se atrita com a outra. Esta começa dentro do reservatório de toner, com os movimentos das barras agitadoras, dando uma mesma polaridade, seja positiva ou negativa, coibindo a união das partículas, deixando-as bem soltas. Quando entram no rolo magnético de revelação sofrem mais um atrito, produzido entre o rolo magnético e a lâmina de nível ou "Dr. Blade". Quando agitamos uma garrafa de toner, antes de encher o reservatório para toner, estamos dando ao toner uma carga triboelétrica, de uma mesma polaridade (falaremos de polaridade mais tarde), o que irá deixar o toner solto.

As partículas de toner recebem mais ou menos carga conforme o seu tamanho. O princípio é: quanto MENOR a partícula MAIOR a sua carga específica, por isso o toner deve ter tamanho o mais homogêneo possível, senão a variação de carga triboelétrica seria muito maior, produzindo muitas anomalias na impressão. O nível de carga que o toner alcança é chamado de carga triboelétrica específica.

Carga Triboelétrica Específica =Q(Carga elétrica/ Peso)

Unidade de Carga: Microculomb/ Gramas

A carga triboelétrica comporta-se de maneira similar a uma força elétrica, se aplicamos uma mesma carga a duas partículas de diferente tamanho, estas reagirão de forma diferente. A partícula pequena se movimentará mais rapidamente que a grande. Este princípio é importantíssimo, pois as partículas de toner não são iguais, e serão atraídas ou repelidas a diferentes velocidades, dependendo do seu tamanho.